PESQUISAR 0800 605 1100

Benefícios da terapia nutricional domiciliar em pacientes crônicos

0

1. INTRODUÇÃO

A Terapia Nutricional Enteral Domiciliar é um dos serviços prestados na assistência domiciliar, que compreende em atividades assistenciais exercidas por profissional de saúde e ou equipe multiprofissional na residência do paciente (Waitzberg, 2004).  No âmbito domiciliar, a TNE, denominada Terapia Nutricional Enteral Domiciliar (TNED) é a continuação da administração hospitalar de fórmulas enterais via sonda no ambiente  domiciliar (Villar TR.; et al, 2008). A indicação de TNED é semelhante a indicação hospitalar e corresponde a aqueles pacientes que durante a internação desenvolveram algum distúrbio de deglutição, associados á algumas patologias dentre elas as mais comuns são neurológicas, gastrointestinais, desnutrição, câncer e pós-operatório (Delegge, MH., et al; 2009).

O nutricionista, juntamente com a equipe multidisciplinar, é o responsável por adequar a oferta dos alimentos por meio da prescrição dietética de cada paciente, levando em consideração a patologia do paciente, estado nutricional e condições financeiras. A partir do momento que a terapia nutricional enteral domiciliar for bem indicada e aplicada, promoverá melhoras no estado nutricional, reduz taxa de morbimortalidade, diminui riscos de complicações, reduz internações reincidentes e custos hospitalares (Zeghbi, 2008).

2. OBJETIVO

O presente estudo tem como objetivo realizar uma revisão sistemática sobre os principais benefícios promovidos pela terapia nutricional domiciliar em pacientes crônicos.

3. METODOLOGIA

O presente trabalho foi desenvolvido através da revisão de artigos científicos indexados nas bases de dados: Scielo, Medline, Lilacs, Pubmed com ênfase nos últimos 10 anos.

4. REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

Pacientes crônicos x Terapia Nutricional Domiciliar

A Terapia Nutricional Enteral Domiciliar (TNED) é definida como procedimentos relacionados á administração de nutrientes por meio da nutrição enteral, prestado no domicílio do paciente que possui alguma patologia crônica, com a finalidade de melhorar ou manter o estado nutricional. A TNED visa á melhoria da qualidade de vida do paciente e evita os riscos de reinternação, com menores custos ao serviço de saúde (Villar TR.; et al, 2008). Geralmente os pacientes em nutrição enteral mantêm esse tratamento por vários meses ou até anos, sendo assim, não justifica, na maioria dos casos, sua permanência no hospital (Hebuterne X.; et al., 2003). A Sociedade Americana de Nutrição Parenteral e Enteral (ASPEN) recomenda que a terapia nutricional domiciliar deva se reservar aqueles pacientes que não podem suprir suas necessidades nutricionais diária por meio da ingestão via oral e que não necessitem de hospitalização, dando preferência à via enteral. Estes pacientes recebem a alimentação por meio da sonda nasoentérica, nasogástrica ou ostomias (ASPEN, 2002).

Papel da Terapia Nutricional Domiciliar e Equipe Multidisciplinar

A Terapia Nutricional quando bem aplicada apresenta melhora nos indicadores nutricionais, principalmente da desnutrição e consequentemente redução das taxas de morbi-mortalidade, diminuição dos riscos de complicações, menor tempo de internação e redução das despesas derivadas da hospitalização. A criação e manutenção de uma boa equipe multidisciplinar é facilmente compensada pelos recursos gerados pela equipe em si, sendo altamente vantajosa nos aspectos financeiros se praticada por grupos qualificados (Waitzberg & Baxter, 2004). Nickols-Richardson et al., enfatizam que os custos mais elevados estão associados com a desnutrição, por este motivo a Terapia Nutricional Enteral Domiciliar ao ser bem empregada com o aconselhamento dietético adequado e específico para cada paciente (principalmente idosos e crianças) que são mais susceptíveis a alterações metabólicas, melhora o estado nutricional e a capacidade funcional, reduzindo desta forma complicações decorrentes da desnutrição.

Redução de custos hospitalares

Um dos maiores objetivos da TNED é a redução de internações hospitalares, pois diminui custos hospitalares e reduz os riscos do paciente contrair infecção hospitalar. Segundo estudo realizado pela ANVISA no ano de 2000, o custo total estimado no tratamento de pacientes que contraíram infecção hospitalar foi de 4.155.887 reais (custo adicional de 82,43 reais por paciente (Zeghbi, 2008). Em outro estudo econômico envolvendo a TNED. Baxter et al., acompanharam 56 pacientes cirúrgicos em condições semelhantes, divididos em dois grupos – Grupo de estudo e Grupo Controle. Como conclusão, os autores verificaram que o tempo de hospitalização e os custos referentes ao Grupo de estudo foram 2,7 vezes menores quando comparados ao Grupo Controle, havendo um beneficio econômico total de 9.132,83 reais por cada paciente do grupo de estudo (Delegge, MH., et al;2009).

5. CONCLUSÃO

A TNED contribui efetivamente para a recuperação de pacientes crônicos e economia no âmbito hospitalar. Proporciona uma melhor qualidade de vida, humanização no atendimento. Os benefícios desta estratégia são facilmente observados devido a redução de custos em qualquer etapa de tratamento e melhor recuperação do indivíduo devido a presença em ambiente domiciliar. Para potencializar os resultados da TNED é de extrema importância a formação de uma equipe multiprofissional domiciliar bem estruturada e treinada para melhor atender as demandas do paciente.

6. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

WAITZBERG, D.L.; BAXTER, Y.C. Costs of pacients under nutritional therapy: from prescription to discharge. Clin Nutrition, n.77, v. 2, p. 189-198, 2004.

Delegge MH. Home enteral nutrition. Demographics and utilization in the United States. Nestle Nutr Workshop Ser Clin Perform Programme. 2005; 10:45-54; discussion 54-8. de Saúde, no âmbito do Distrito Federal Portaria Nº 94, de 20 de Maio de 2009. Disponível em: < http://www.buriti.df.gov.br> Acesso em: 03/10/2013.

Zeghbi,ALD. Terapia nutricional domiciliar: perfil de pacientes usuários das unidades de saúde do município de Curitiba/ Paraná [Monografia apresentada como requisito parcial para conclusão do Curso de Especialização em Nutrição Clínica, do Departamento de Nutrição, Setor de Ciências da Saúdeda Universidade Federal do Paraná]. Curitiba: Universidade Federal do Paraná; 2008.

Villar TR, Martínez OMA, Rodríguez IMJ, Fernández RE, Prieto TA. Home artificial nutrition in a sanitary area of Galicia (Spain): descriptive study and proposal for the future. Nutr Hosp. 2008; 23(5): 433-438.

Hebuterne X, Bozzetti F, Morenovillares JM., Pertkiewicz M, Shaffer J, Staun M, et al. Home enteral nutrition in adults: a European multicentre survey. Clin Nutr.2003. 22 (3): 261-6.

ASPEN. Board of Directors and the Clinical Guidelines Task Force: Guidelines for the use of parenteral and enteral nutrition in adult and pediatric patients. Parent Ent Nutr. 2002; (26): 1SA-138SA.

Zaban, A.L.R.S. Nutrição Enteral Domiciliar: um novo modelo de gestão econômica do sistema único de saúde. Brasília, 2009.

Últimos Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CaptaMed © Todos os direitos reservados.