PESQUISAR 0800 605 1100

Tudo o que você precisa saber sobre o Coronavírus

0

É um novo vírus capaz de causar sintomas respiratórios, mais frequentemente semelhantes a um resfriado comum e, algumas vezes, podem apresentar quadro mais grave, como uma pneumonia.

 

Quais são os sinais e sintomas mais frequentes?

• Febre
• Tosse
• Falta de ar
• Dor muscular
• Confusão mental
• Cefaléia
• Dor de garganta
• Coriza

Obs: Em casos mais graves, a doença pode evoluir para pneumonia e síndrome respiratória aguda.

 

Quem deve ser considerado caso suspeito?

 

Como a transmissão ocorre?

• Por meio de gotículas de saliva, tosse e espirro;
• Contato pessoal, como toque ou aperto de mão;
• Contato com objetos e superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos;
• Por meio de aerossol (partículas muito pequenas) que podem ser geradas durante procedimentos (aspiração de vias aéreas, nebulização, etc).

 

Período de incubação:

As estimativas mostram de 1 a 14 dias, com médias entre 5 a 6 dias.

 

Período de transmissibilidade:

Em média 7 dias após o início dos sintomas.

 

A doença costuma ser grave?

Não. Em torno de 85% dos casos a doença tem uma apresentação leve (como uma gripe comum), não sendo necessária a hospitalização.
Em grupos de risco (idosos, em especial acima de 80 anos e com comorbidades) a doença pode ter uma apresentação mais grave, sendo este o grupo que merece mais atenção.

 

Qual é o tratamento?

Não existe um medicamento específico. O tratamento recomendado é o suporte para aliviar os sintomas da doença. É indicado repouso e consumo de bastante líquidos (água, chás, sucos, etc).

 

QUAIS SÃO AS MEDIDAS DE PREVENÇÃO?

 

População geral

Higienizar as mãos com água e sabonete ou solução alcoólica a 70%, respeitando os 05 momentos de higienização:

1. Antes de contato com a pessoa;
2. Antes da realização de procedimentos;
3. Após risco de exposição a fluidos biológicos (fezes, urina, saliva);
4. Após contato com a pessoa;
5. Após contato com áreas próximas à pessoa, mesmo que não tenha tocado a pessoa, cuidando direta ou indiretamente da pessoa.

 

QUANDO? Seus 5 momentos para a higienização das mãos

• Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não higienizadas;
• Evitar contato próximo com pessoas doentes;
• Restringir vistas de pessoas com febre e/ou sintomas respiratórios;
• Cobrir a boca e nariz ao espirrar, com lenço de papel e jogar no lixo;
• Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocadas com frequência;
• Sempre que possível manter os ambientes bem ventilados, mantendo janelas abertas;
• Estar em dia com as vacinas de gripe e pneumonia, para pacientes, profissionais de saúde e pessoas que coabitam no mesmo domicílio;
• Restringir o compartilhamento de utensílios como copos, xícaras e garrafas de água, etc.

 

Profissionais da saúde

Além das medidas mencionadas para população em geral o profissional de saúde deve:

• Usar Equipamentos de Proteção Individual (luvas de procedimentos, aventais descartáveis e máscaras cirúrgicas/N95) durante atendimentos de casos suspeitos e/ou confirmados.
• Comunicar exposição a casos suspeitos assim, como viagens internacionais e a regiões com transmissão local.

ATENÇÃO!
O uso da máscara N95 está recomendado durante a realização de procedimentos geradores de aerossol (partículas muito pequenas), que podem ser geradas durante procedimentos (aspiração de vias aéreas, nebulização, etc).

 

O que a CaptaMed tem realizado para proporcionar mais segurança para os profissionais e pacientes?

No dia 12/03/2020, foi divulgado o Plano de Contingência para atendimento de casos suspeitos e confirmados de COVID-19. Desde então, durante o agendamento das visitas domiciliares está sendo investigado se o paciente e/ou familiar se enquadram em casos suspeitos de COVID-19.
A medida tem como objetivo a identificação precoce para a adoção imediata das precauções necessárias, visando a segurança dos pacientes em atendimento e dos profissionais envolvidos na assistência.Há atualização diária das orientações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde e adequação do plano conforme necessidade.

 

Quem deve usar EPI (equipamento de proteção individual)?

Os equipamentos de proteção individual (EPIs), tem como função proteger o indivíduo que os utiliza, sendo assim, o profissional de saúde que realizar atendimento de casos suspeitos ou confirmados de COVID-19 está indicado a Precauções de Contato e Gotículas, ou seja, o uso de máscara cirúrgica, avental de manga longa e os óculos de proteção.

IMPORTANTE!
Usar máscaras quando não indicado pode gerar desabastecimento, custos desnecessários e criar uma falsa sensação de segurança, que pode levar a negligenciar outras medidas, como práticas de higiene das mãos.

 

Últimos Posts

CaptaMed © Todos os direitos reservados.